[Live] De Ex-bancário a Personal Banker - 9/11 às 19h @FranqOpenbanking
Publicado: 02/07/2021Tempo de leitura: 5 min. - Última atualização: 26/07/2021

O Open Banking e a revolução no mercado financeiro

Publicado por

Marketing Franq

Marketing Franq

Conteúdos Especiais

Nos últimos tempos temos sido bombardeados com conteúdos sobre novos produtos financeiros, mas sem informações apropriadas de como utilizá-los.

Assim como muitas coisas na transformação digital, o Open Banking vai transformar significativamente o consumo de produtos financeiros de pessoas e empresas, trazendo facilidades, aumentando a oferta e, consequentemente a concorrência. Para o consumidor final isso resultará em um mercado competitivo e em redução de custos. A única pergunta é: quando isso irá acontecer?

Fatores do Open Banking no Brasil

  • Diferentemente dos Estados Unidos e Europa, o impacto do Open Banking no Brasil será maior, já que aqui, apesar dos avanços, ainda temos uma baixa cultura de arquitetura aberta (serviços abertos), e temos um perfil mais conservador quando se trata em lidar com o dinheiro.
  • A pouca adesão ao Cadastro Positivo, fundamental para a concorrência de crédito, também é um fator relevante e a expectativa é que o Open Banking engaje os consumidores a valorizar este status.
  • Outro ponto a ser considerado é a cultura educacional do brasileiro que ainda não está acostumado a ter o poder de escolha no mercado financeiro e poderá com esta mudança, conhecer, adaptar e se beneficiar desta transformação. 

Muita oferta e pouca orientação

Para o consumidor final, lidar com tantas ofertas de produtos e serviços pode parecer desafiador. O risco é que muitas instituições financeiras podem se aproveitar desta desinformação para continuar oferecer serviços ineficientes e caros. Além disso, nem sempre, os grandes bancos conseguirão oferecer um ambiente mais empreendedor e colaborativo para o público final.

Apesar dos incríveis benefícios que o Open Banking deve finalmente trazer e a prioridade dada pelo Banco Central ao tema, é preciso ter cuidado com a sua implantação, principalmente a educacional, cultural e de engajamento.

Com baixo nível de conhecimento e confiança nos bancos, a velocidade de engajamento da população deve atrasar os benefícios do processo, o que é uma pena, considerando a urgente necessidade que nossa economia tem de uma oferta mais eficiente e justa de produtos financeiros.

Vale lembrar que nos últimos tempos temos sido bombardeados com conteúdos sobre novos produtos, serviços, banco digitais, formatos de crédito, tipos de investimentos, mas sem informações apropriadas de como utilizá-los. Ou seja, o consumidor tem dúvida de que pode estar “sendo enganado”, mas não conhece outra solução para lidar melhor com as suas finanças, E isso será ainda mais complexo com o estabelecimento do Open Banking.

Mas como escolher os melhores serviços?

As grandes corporações serão as primeiras a se adaptar a estas mudanças, pois contam com departamentos financeiros especializados dedicados a se posicionar no mercado. No entanto, para a maioria dos pequenos e médios negócios, participar desse processo de forma igualitária será um desafio e demandará de profissionais acessíveis especializados. E onde encontrar esses profissionais?

Na verdade, já existe uma força experiente de bancários e ex-bancários, com conhecimento total do mercado que está inativo e que está preparado para ajudar pessoas e empresas a aproveitar os melhores benefícios do Open Banking.

Oportunidade para ex-bancários

A Franq reúne a expertise de pessoal com domínio do mercado financeiro, autonomia e conhecimento para conectar consumidores, bancos e fintechs, levando consultoria especializada e informação qualificada e estratégica para as pessoas lidarem com assuntos como cartões de crédito, financiamentos, seguros, investimentos e muito mais. Eles são conhecidos como Personal Bankers.

Somos uma plataforma com produtos financeiros diversos baseada no modelo de GIG economy – como, Uber, Ifood e etc.  Para nós, foi preciso abrir as portas e mentes, em  grande escala, e encarar o Open Banking como uma oportunidade de negócio. Essa é a grande alavancagem para expandir e se inserir neste processo.

Os ex-gerentes de bancos que estão disponíveis no mercado ficam impressionados quando a gente explica o que a Franq têm a oferecer. Existe uma oportunidade imensa de informação dentro do próprio mercado financeiro que precisa de curadoria e nós podemos ajudar.

Resumindo de forma simples, temos duas frentes complementares: a falta de informação do brasileiro sobre o mercado e profissionais com conhecimento que podem levar esse conhecimento para que estes consumidores sejam beneficiados. E a Franq é este elo que vai ajudar os dois.

Viu como combina?

Estamos tentando construir algo novo que talvez ajude nesse processo evolutivo.
Participe com a gente e seja um Personal Banker na Franq.