[Live] De Ex-bancário a Personal Banker - 9/11 às 19h @FranqOpenbanking
Publicado: 24/04/2020Tempo de leitura: 3 min. - Última atualização: 23/06/2021

Vida de bancários fora do banco

Publicado por

Marketing Franq

Marketing Franq

Conteúdos Especiais

Confira um resumo da live de hoje (24/04), com a participação de superintendentes.

Pra quem é bancário, existe carreira fora do banco? Sim, existe! Foi a partir dessa questão que Paulo Silva, Jeferson Cantanhede e Paulo Prado conversaram hoje (24/04), na live aberta do LAB Todo Dia da Franq.

Paulo Silva atuou por mais de 30 anos no mercado financeiro brasileiro e norte-americano, com passagens pelo Banco do Brasil, Citi, HSBC e Santander, banco em que foi superintendente executivo, antes de fundar e se tornar o CEO da Franq Openbank. Jeferson Cantanhede foi superintendente regional e de wealth management no Citibank, além de superintendente regional no Santander. E Paulo Prado atuou como superintendente de incentivos, expansão e comercial regional do Santander. 

Resumo da conversa
 

  • Um dos lemas do Paulo Silva, à frente da Franq, é que não existe ex-bancário; existe ex-funcionário de banco. Por esse motivo, os profissionais podem usar sua expertise em outras áreas, mas dentro do mercado financeiro; 
  • Quando o bancário tem uma carteira de clientes sólida, os clientes os acompanham, para onde quer que vá; 
  • Jeferson analisou que empreender numa zona conhecida, que se tem domínio, é mais fácil do que se aventurar num negócio que é fora do seu segmento de atuação, tomando como exemplo um momento da vida em que administrou uma cafeteria; 
  • Pela relação que se tem com clientes de vários setores, o bancário acha que pode dominar e atuar em qualquer setor. Porém, Paulo Prado alertou que há um risco de perder o foco; 
  • Paulo Silva destacou que a adaptabilidade do bancário gera a sensação de dominar todos os assuntos, o que pode, como também não pode, dar certo na carreira; 
  • Durante sua jornada nos bancos e fora dele, o bancário é referência para as pessoas. E quando se está fora de uma instituição financeira, o bancário, enquanto especialista em finanças, torna-se a “bandeira”, a “marca” seguida pelos clientes; 
  • O bancário deve entender onde gera mais valor com seu conhecimento, e investir nesse mercado; 
  • Jeferson finalizou, dizendo que “pra empreender, você precisa ter uma certa organização, resiliência, e uma capacidade de respirar fundo constantemente, porque as situações acontecem e estão fora do nosso controle”. 
     

Fique de olho em nossas redes sociais para saber os temas das próximas lives abertas feitas pelo LAB Todo Dia da Franq!

Faça parte do Open Banking, seja um Personal Banker na Franq Openbank.