[Live] Entendendo os critérios de aprovação de Personal Bankers - 28/9 às 19h @FranqOpenbanking
Publicado: 17/09/2021Tempo de leitura: 3 min.

Oportunidade de negócios no financiamento e refinanciamento de veículos

Publicado por

Marketing Franq

Marketing Franq

Conteúdos Especiais

A expansão do crédito significa mais oportunidades para financiamento ou refinanciamento de veículos, impulsionando o setor.

Em 2021, a carteira total de crédito deve se manter em um ritmo de expansão elevada e crescer 11,3% segundo dados de uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN). A projeção é superior ao registrado em junho, em que o aumento foi de 10,3%. A expansão do crédito significa mais oportunidades para financiamento ou refinanciamento de veículos, impulsionando o setor.

Conforme a Federação, os seguintes fatores influenciam neste cenário positivo:

  • impulso no processo de reabertura econômica;
  • avanço da vacinação no país;
  • retomada do consumo.
     

“Para os Personal Bankers, com este cenário otimista, os números indicam que temos grandes oportunidades de negócios no setor. Aliado a isso, temos a diversidade de produtos diversos na plataforma da Franq. Assim, quem busca financiamento e/ou refinanciamentos de veículos terá boas opções”, afirma Márcio Augusto Aloysio, Coordenador Comercial da Franq.

Segundo o levantamento, “o crédito destinado às famílias deve se manter como o principal responsável pelo crescimento da carteira neste ano, embora o crédito destinado às empresas também deva apresentar um crescimento relevante”

Os principais números da Pesquisa são: 

  • Carteira Pessoa Física Livre foi de 11,2% para 13,2%;
  • Carteira Pessoa Jurídica Livre foi de 10,4% para 10,6%;
  • 50% esperam que o Crédito Livre PF siga relativamente estável até o fim do ano. 

Inadimplência

No entanto, outro sinal positivo captado foi a melhora das projeções de inadimplência da carteira livre, tanto para este ano como no ano que vem. Para 2022, a taxa esperada é de 3,6%. As projeções ainda seguem abaixo do patamar pré-pandemia, quando a taxa estava próxima dos 4%, sinalizando que, apesar da alta esperada, deve continuar em um patamar controlado.

Selic

A maioria dos participantes (88,9%) entendeu como correta a elevação de 1,0 ponto percentual da Selic ocorrida na reunião de agosto do Comitê de Política Monetária (Copom), assim como o tom do comunicado, com a indicação de outro aumento de mesma magnitude na próxima reunião.

Inflação

Já em relação à inflação, a preocupação é que a maior persistência inflacionária contamine as projeções de 2022. Segundo a pesquisa, a maioria dos participantes (55,6%) entende que as projeções de inflação de 2022 estão calibradas (pouco acima do centro da meta, em torno de 3,90%). Para uma parcela menor (22,2%), as projeções para 2022 devem seguir em alta, e a resposta do Banco Central deveria ser muito mais dura do que a sinalizada até o momento.

Quer saber como oferecer financiamento e refinanciamento imobiliário como um bancário autônomo? Clique aqui e conheça a Franq!

Fonte