[Live] Entendendo os critérios de aprovação de Personal Bankers - 28/9 às 19h @FranqOpenbanking
Publicado: 08/10/2021Tempo de leitura: 3 min.

Mulheres mais decididas a trabalhar em home office

Publicado por

Marketing Franq

Marketing Franq

Conteúdos Especiais

Cerca de 30% das profissionais gostariam de aderir ao home office permanentemente.

Para muitas mulheres, voltar ao trabalho presencial não é uma opção viável.  De acordo com uma pesquisa LinkedIn, 30% das profissionais gostariam de aderir ao home office permanentemente. Já uma jornada híbrida de trabalho, ou seja, se organizar para dividir o tempo entre casa e escritório ou coworking é a preferência de 43% das trabalhadoras. 

A mesma pesquisa apontou que, apesar da vontade de ficar em casa estar mais presente, as profissionais estão receosas que esta escolha possa prejudicar o crescimento profissional. Segundo o levantamento, cerca de 53% das brasileiras acreditam que ainda existe um estigma negativo associado ao trabalho remoto e 56% delas têm medo do impacto negativo na carreira e 59% acreditam que aquelas que trabalham mais tempo no escritório serão favorecidas. 

Entre principais preocupações das profissionais, estão:

  • menos tempo de interação com meu chefe e superiores (30%)
  • mais difícil aprender com meus colegas e líderes (21%)
  • equilibrar cuidado com as crianças, casa e outras distrações e afetar minha eficiência (20%)
  • posso não ser promovida por trabalhar de casa (21%)

O futuro do trabalho é home office?

Segundo a análise da rede profissional para atender às novas expectativas do futuro do trabalho é necessário transformar esta cultura de que, o bom profissional é somente aquele que está em um escritório em um prédio comercial. Por isso, cada vez mais novas carreiras surgem com esta premissa de flexibilidade e autonomia de trabalho

No mercado financeiro, por exemplo, profissões como bancário e agente autônomo de investimentos são profissões que, na maioria das vezes, exigem uma jornada mais tradicional de trabalho presencial.

E no caso dos bancos, não são poucos os relatos de bancários e ex-bancários em relação ao clima de pressão que habita as agências. São cobranças em relação a metas, longos expedientes e falta de perspectiva de crescimento profissional.

Mas as profissionais do setor tem como opção se tornar Personal Banker, uma carreira que oferece liberdade e autonomia de trabalho. Como Personal Banker, você pode atuar como autônoma, definindo seus horários, local de trabalho, metas e produtos com os quais gosta de atuar conforme a sua experiência.

Imagine você sentada em um bom café, com seu notebook, enquanto realiza atendimentos no horário que achar mais conveniente?

Ser uma Personal Banker na Franq, não exige exclusividade de apenas uma instituição financeira com a qual se pode trabalhar, como no banco.  Você pode conciliar a função com outras atividades e seus ganhos não possuem nenhuma limitação ou teto de renda.

Saiba mais sobre como se tornar uma Personal Banker e ter mais autonomia e flexibilidade no trabalho!

Fonte