Publicado: 29/10/2020Tempo de leitura: 3 min.

Juros do cheque especial registraram alta em setembro

Publicado por

Marketing Franq

Marketing Franq

Conteúdos Especiais

Saiba mais sobre as últimas notícias em nosso Boletim da Semana!

O Banco Central divulgou na última segunda-feira (26/10) que os clientes pagaram mais juros no cheque especial no mês de setembro, de acordo com informações da Agência Brasil. A taxa subiu 1,3 ponto percentual. É a segunda mais cara quando o assunto é crédito para as famílias. O próprio Bacen recomenda o uso do cheque especial apenas em situações consideradas urgentes.

No mesmo período, porém, as taxas aplicadas no rotativo do cartão de crédito foram mais baixas. Caiu 0,3 ponto percentual em relação ao mês de agosto.

Investidor brasileiro continuará apostando em renda variável por conta dos juros baixos


O UOL Economia fez uma entrevista com o presidente da BlackRock no Brasil, Carlos Takahashi. A empresa é considerada a maior gestora de recursos em nível global. De acordo com o portal de notícias, a organização possui mais de US$7,5 trilhões em patrimônio.

Ao analisar o mercado brasileiro, a gestora de investimentos acredita que o investidor local continuará interessado em apostar na Bolsa, em razão das constantes baixas na taxa de juros. Por conta desse fator, a empresa pretende expandir a oferta de produtos no Brasil.

Inflação está em alta, segundo Boletim Focus desta semana


O Banco Central publicou na última segunda-feira (26/10) mais um Boletim Focus, com as principais análises do mercado financeiro. Entre elas, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação. O percentual subiu de 2,65% para 2,99% e a previsão é de que fique em 3,10% em 2021.

Guedes cita possível criação de novo imposto, chamado pela mídia de CPMF digital


Na reunião da comissão mista do Congresso realizada hoje (29/10), o ministro da economia, Paulo Guedes, disse que será necessário criar o imposto digital, a nova Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF), por acreditar que esse tributo seja a chave da desoneração da folha. A informação foi dada pelo site Valor Investe.

O ministro chegou a dar um nome ao possível imposto, "digitax", mas enfatizou que embora seja importante, "o imposto está morto", de acordo com notícia publicada pelo site G1.

Veja outras informações em nossas redes sociais institucionais.