Publicado: 02/02/2021Tempo de leitura: 4 min. - Última atualização: 26/02/2021

Franq é destaque no Valor Econômico

Publicado por

Marketing Franq

Marketing Franq

Conteúdos Especiais

Entrevista com Paulo Silva aborda nova realidade do mercado com Open Banking

A Franq Openbank foi destaque na edição do jornal Valor Econômico desta terça-feira (2), com matéria na capa e entrevista exclusiva com nosso CEO, Paulo Silva. Ele contou sobre a história da Franq e como os Personal Bankers representam um modelo de trabalho em plena ascensão.

A fala de Paulo reforça a transformação vivida pelos bancários em sua profissão, discussão em alta um dia após o início do cronograma oficial de implementação do Open Banking no Brasil.

“Os bancários cada vez mais vão ser autônomos, mas, num mundo de arquitetura aberta, vão continuar sendo necessários para aconselhar os clientes”, afirma.

O mundo de arquitetura aberta referido por Paulo é o Open Banking, que deve ter sua implementação concluída ainda em 2021, de acordo com o calendário previsto pelo Banco Central.

Neste novo modelo de sistema financeiro, os clientes terão cada vez mais autonomia e serão donos de seus dados, com poder de decisão sobre o compartilhamento dos mesmos com as Instituições Financeiras das quais são clientes.

O usuário será capaz, ainda, de cruzar movimentações financeiras entre diferentes instituições, algo que explicamos em outro post aqui do blog.

Somado à chegada do Open Banking, a redução no número de vagas para bancários em agências de 2013 a 2020 tornou propício o cenário de surgimento da Franq, uma nova rota para ex-bancários que querem seguir atuando no ramo, porém, como autônomos.

“Vemos um excesso de gente saindo do sistema. Recebo currículos de bancários todos os dias. Assim como existe o médico de família, nossa ideia é oferecer o bancário de família”, relatou o CEO da Franq ao Valor Econômico.

Neste contexto, o Personal Banker será um curador de produtos financeiros, um conselheiro para seus clientes na escolha de caminhos que fazem mais sentido para sua vida financeira.

Ao entrar na Franq, o ex-bancário se torna um Personal Banker, com acesso a uma rede de 32 Instituições Financeiras parceiras, que distribuem produtos e serviços através dos mais de 1200 Personal Bankers ligados à Franq.

A matéria também aborda outros casos de agentes autônomos que atuam em parceria com outras instituições, com um modelo de negócio baseado no bom relacionamento com o cliente final, repudiando a prática de “empurrar” produtos que não fazem sentido aos clientes.

Esta é a primeira grande repercussão da Franq na imprensa e mostra a relevância e o papel que ela exerce em transformar o mercado financeiro em um lugar com mais oportunidades aos bancários.

A atuação da empresa é baseada em uma relação ganha-ganha, com franqueza e independência, tanto para para os consumidores finais, quanto para os bancários. 

Confira a matéria na íntegra clicando aqui.