[Live] De Ex-bancário a Personal Banker - 9/11 às 19h @FranqOpenbanking
Publicado: 19/08/2020Tempo de leitura: 6 min. - Última atualização: 17/06/2021

Colaboração e parceria por um mercado financeiro melhor

Publicado por

Paulo Silva

Paulo Silva

Fundador e CEO da Franq Openbank

Leia um artigo que reflete sobre a importância das pessoas para o sucesso do Open Banking.

Com a regulação e a implementação do Open Banking no Brasil, observamos o seguinte ponto: para que esta revolução aconteça, a colaboração e a parceria são fundamentais. Ninguém anda sozinho.

Com 30 anos no mercado de varejo financeiro, nunca vivi um momento tão transformador da indústria como o que estamos prestes a presenciar. Finalmente, o consumidor brasileiro receberá a mais poderosa de todas as armas econômicas, o poder de escolha. Uma verdadeira “virada de mesa” que traz benefícios para todas as camadas sociais. Uma virada sem precedentes e sem volta.

No mercado mais sedutor de todos (enorme, altamente concentrado, caro e ineficiente), forjado por inúmeras e grandiosas barreiras de entrada que vão sendo derrubadas com muita velocidade e habilidade pelo órgão regulador, uma transformação nestas proporções gera nada menos que euforia para empreendedores e investidores.

Mas, neste novo cenário, não basta apenas ter “poder de fogo”. Diferente do modelo de negócio desenvolvido até então, fechados em grandes prédios e protegidos por uma enorme concentração de capital, o atual momento exige de todos nós capacidade de adaptação, colaboração e parceria. As empresas de sucesso irão somar forças, com o melhor de cada uma, para apresentar ao cliente final um valor justo e real.

Da teoria à prática


Com esta convicção, criamos a Franq Openbank. O primeiro nome vem da palavra franqueza; por sua vez, Openbank está relacionado ao sentido de colaboração que o sistema de arquitetura aberta proporciona.

Em operação desde outubro de 2019, somos a conexão entre estas fortalezas: produtos, distribuição e tecnologia. Explico:

  • Produtos: cerca de 30 empresas (entre fintechs e bancos), cuidadosamente selecionadas, juntaram-se a nós para disponibilizar o melhor cardápio de soluções financeiras para o cliente final, Pessoa Física ou Pessoa Jurídica;
  • Distribuição: todos os meses, mais de 100 gerentes de bancos com larga experiência se juntam a nós, como Personal Bankers, para disponibilizar seu conhecimento financeiro aos seus clientes. Vivem uma nova fase da carreira, como empreendedores, com mais liberdade e proximidade na sua área de atuação; 
  • Tecnologia: adotamos o que há de mais moderno no mercado, com total foco em usabilidade do cliente final, evoluindo de acordo com as normas do Banco Central.
     

A junção dessas fortalezas, auxiliadas pelo Open Banking, permite ao cliente “realizar” o poder de escolha. Alguns exemplos:

  • O cliente tem o seu gerente, o Personal Banker, ajudando a escolher o melhor banco, fintech, seguradora, corretora de investimentos, etc. Esse profissional atua com independência, sem representar apenas uma marca, mas várias delas;
  • Diferente de receber uma carta com a mensagem “seu gerente mudou”, agora é o cliente quem envia uma mensagem, alterando o gerente, se quiser;
  • O cliente não precisará fazer pesquisas nas agências bancárias ou na internet para encontrar uma solução financeira. A razão: seu gerente pessoal fará isto, para uma maior conveniência do cliente.
     

Uma alternativa para instituições financeiras e consumidores


Ou seja, de forma colaborativa, oferecemos uma oportunidade para que bancários com grande conhecimento possam empreender por conta própria, em um mercado que é enxugado drasticamente e com regularidade. Para isso, criamos uma alternativa tecnológica robusta de distribuição para instituições financeiras. Junto a tudo isso, promovemos a aceleração da entrada dos clientes neste novo mundo proporcionado pelo Open Banking.

Acho curioso a forma como nos descrevem, quando sou convidado para palestras ou em conversas com representantes de players do mercado. Já li e ouvi frases sobre a Franq, dizendo que somos “uma XP, só que mais ampla”, “o Uber dos Bancos”, e até “delivery do Open Banking”. Independentemente dos nomes e definições, gosto do objetivo de dar mais opções aos clientes, unindo forças com os parceiros que toparam nossa ideia.

Pessoas: motores que estimulam o movimento


Além das tecnologias inovadoras, necessárias para impulsionar a execução do Open Banking, as pessoas são parte fundamental para que esse movimento alcance sucesso. O digital facilita e traz mais comodidade nas transações financeiras, mas a disposição de um especialista para ajudar e guiar o processo também traz mais segurança aos usuários. Juntos, pessoas e tecnologias promovem a transformação essencial para tornar o mercado mais justo e ágil.

Nós acreditamos que a atuação dos Personal Bankers, profissionais financeiros experientes, dos colaboradores que observam e propõem melhorias para que tudo funcione, e de todas as pessoas direta ou indiretamente envolvidas, sejam indispensáveis para que o Open Banking funcione a pleno vapor, no Brasil ou em qualquer parte do mundo.

Para valorizar todos os elementos — pessoas e tecnologia — imprescindíveis para que isso aconteça e promover a reflexão em torno do Open Banking, seus desafios e vantagens, criamos uma rede colaborativa com nossos parceiros. Vamos divulgar regularmente em nossos canais institucionais alguns artigos para fortalecer essa visão e objetivo que executamos em conjunto. Juntos, fazemos a diferença. Agimos para mudar o mercado financeiro para melhor. 

Somos a alternativa ao que está posto. Somos parte da inovação que as pessoas precisavam. #NósFazemosOpenBanking

Este artigo foi publicado originalmente no LinkedIn do Paulo Silva, em 3 de agosto de 2020.

Faça parte da construção de um novo mercado financeiro, seja um Personal Banker na Franq Openbank.